Página Inicial

Portugal colocou 12 atletas nas fases finais da competição, resultado nunca alcançado e após a ausência de duas décadas de título de país campeão da Europa.

Portugal liderou o EuroJunior, campeonato europeu de surf, bodyboard e longboard, com 12 atletas nas fases finais da competição, um resultado nunca antes alcançado e após a ausência de duas décadas de título de país campeão da Europa. Espanha e Marrocos estão na corrida com nove e seis atletas, respectivamente.

Das 16 Selecções presentes, Holanda, País de Gales, Escócia, Suécia, Alemanha, Noruega e Dinamarca foram eliminadas. As grandes finais dos vários escalões , no último e derradeiro dia de torneio.

O penúltimo dia de EuroSurf Júnior Games 2016 começou com óptimas condições para os atletas das Selecções ainda em competição, com cerca de um metro e meio e vento quase inexistente, criando o cenário ideal para dar início às baterias do dia, na Praia de Anza, em Marrocos. A competir pela Selecção Portuguesa, entraram na água 12 surfistas à procura de fazer cumprir o sonho de se qualificarem nas fases finais do campeonato.

Afonso Antunes, atleta do escalão sub14, foi o primeiro do dia e, com uma performance equilibrada e inteligente, aos seis minutos definiu a bateria com duas ondas que lhe deram a liderança.

Nos sub16, Salvador Couto e João Vidal competiram na mesma bateria. Porém, apenas Salvador Couto se apurou directamente para a final em primeiro lugar, enquanto João Vidal necessitou de mais um heat para que, através da segunda vida do campeonato, pudesse acabar por também se qualificar.

O mesmo aconteceu a Mafalda Lopes e Francisca Veselko (sub18). A primeira atleta, embora tenha iniciado bem o seu heat, não conseguiu manter-se nos lugares cimeiros e, só depois da ronda das repescagens, poderá encontrar Veselko, amanhã, na fase final do seu escalão no
EuroJunior.

No mesmo escalão mas no masculino, Jácome Correia e Luís Perloiro eram os últimos atletas da Selecção nacional a disputarem uma semi-final com dois atletas da mesma nacionalidade. No entanto, a eficácia esteve do lado do actual campeão nacional esperanças sub18 que, após quatro segundos da buzina que deu início à bateria, fez um score de 9.33 pontos e assegurou o primeiro lugar. Jácome Correia, apesar do resultado menos positivo do heat, acabou por responder positivamente e, na segunda vida, terminou a bateria em primeiro lugar com um score total de 15,43 pontos, a encerrar as provas de surf para a Selecção Portuguesa.

No longboard, João Gama (sub18) não desiludiu e, com uma excelente adaptação aos critérios do painel de juízes, demonstrou uma performance consistente entre o longboard clássico e o progressivo.

Miguel Ferreira (sub16) e André Rodrigues (sub18) garantiram directamente o seu lugar na grande final de bodyboard após a primeira bateria, juntamente com Zidane Gil (Espanha) e Abderrahmane Berrouan (Marrocos), respectivamente. Já David Vedor (sub16) só alcançou o mesmo com uma estratégia redefinida na ronda final de repescagens. Isaac Moreira (sub18), atleta da Póvoa de Varzim, foi o único atleta afastado da competição no dia de hoje, a par do surfista Guilherme Ribeiro (sub14) que já tinha sido eliminado ontem, numa bateria bastante renhida contra o espanhol Lucas Yafar.

David Raimundo, seleccionador nacional, confirma que “é um orgulho ver a qualidade do surf dos nossos atletas”.

“Temos 12 de 14 atletas em fases finais do campeonato, um marco histórico que todos nos devemos orgulhar e nunca antes alcançado”.

O presidente da Federação Portuguesa de Surf, João Jardim Aranha, afirma “a importância destes resultados para o desporto nacional”, concluindo que “foi um dia bastante positivo e emotivo para todos nós”.

Login Form